Opinião: Estamos sempre a aprender…

Aprendemos em todos os momentos, em qualquer idade, durante toda sua existência.
por: Valter F. Mariano*

Estamos na era da recuperação da dignidade da imagem do árbitro (regra 05). A palavra desta ordem é aprender sempre. A Carta Magna do futebol e as técnicas de arbitragem estão em constante evolução. O árbitro precisa absorver e entender perfeitamente este processo, caso contrário, se tornará um árbitro obsoleto, sem a visão da dinâmica do jogo, sem o espírito e sem o conhecimento para sustentar o apito dentro do solo sagrado (campo de jogo – regra 01).
A sua mente deve estar aberta para receber novas informações. Lê e ouvir tudo que se escreve ou que se comenta sobre a arbitragem é um bom sinal de aprimoramento. Observar os companheiros de profissão também é um excelente meio de aprender, é como se vê no espelho, porém, muito cuidado, observar apenas os erros e comentá-los em público, é demonstrar complexo de inferioridade.
Aprender sempre significa melhorar seus relacionamentos pessoais e profissionais. O árbitro que seguir está linha de conduta poderá alcançar vôos mais altos dentro do universo da arbitragem.
Neste seguimento de transformação, é importante que o árbitro receba estímulos dos companheiros valorizando o empenho e a dedicação empregada no aprimoramento da nobre função. Será o estímulo que ira reforçar sua auto-estima. Peça essencial do ego, do homem e do cidadão.
Desde tempo da escola de arbitragem, o árbitro deve observar explorar e organizar tudo que aprendeu e ter a consciência que o néctar da sabedoria está no aprender sempre.

* Valter Ferreira Mariano, Brasil. Árbitro Assistente da Federação Paulista de Futebol. Colunista de arbitragem, onde escreve sobre a dinâmica de arbitrar uma partida, seus conceitos e ética, suas leis e principalmente do espírito deste desporto chamado futebol.