Autor

Jorge Faustino

Data: 22/09/2021

Invasão da área na execução dos pontapés de penálti

O Sporting venceu o Estoril com um golo de penálti onde, no momento da execução, vários jogadores de ambas as equipas estavam já no interior da área. Situação polémica onde vale a pena esclarecer alguns pontos:

Texto da lei – é claro e inequívoco referindo que se “jogadores de ambas as equipas infringem as Leis do Jogo (entrar na área ou a menos de 9,15mts), o pontapé é repetido”. Portanto, à luz deste texto, o penálti que deu a vitória ao Sporting, e já agora o resultou no primeiro golo do Porto, teriam de ser repetidos.

Aplicabilidade desta lei – As indicações dadas aos árbitros, talvez demasiado vagas (?), vão no sentido de “punir” estas invasões quando elas forem claras e evidentes.

VAR – O videoárbitro não pode intervir em situações como a que aconteceu no Estoril – Sporting. Em situações de penálti, o VAR apenas intervém “em infração cometida pelo guarda-redes e/ou executante ou invasão de um atacante ou defensor diretamente envolvido no jogo, caso a bola ressalte num dos postes da baliza, barra transversal ou guarda-redes.”

Futuro – parece ser quase consensual que não faz grande sentido ordenar repetição do penálti em casos de invasão de jogadores de ambas as equipas sem que tal tenha impacto no resultado da execução do mesmo. É o que o futebol espera. Caberá ao IFAB fazer as devidas alterações para corresponder a esta expectativa, legítima, do Futebol.

Fonte: Record