Autor

Jorge Faustino

Data: 05/10/2021

Campeões do Mundo!

Há 25 anos atrás, quando comecei a perceber que gostava mesmo de ser árbitro e de dirigir partidas de futebol de 11, tive amigos – árbitros, treinadores e jogadores – que optaram por dedicar a sua vida desportiva a um futebol menor. Um futebol menor não só pela dimensão do campo, mas também por tudo o resto: menor expressão em número de praticantes, quase inexistente acompanhamento pela comunicação social, estrutura de competições pouco definida, etc, etc.

Para além de terem de enfrentar todas essas dificuldades, tiveram de suportar a maior de todas as injustiças: o preconceito de que o futsal era a variante de refugo do futebol de 11.
Charles Caleb Colton, escritor inglês, escreveu um dia que “a adversidade é um trampolim para a maturidade”. Pois é bem verdade. E que maturidade! Campeões do Mundo!

Aos meus amigos, esses que dedicaram a sua vida à afirmação do futsal tenho de aqui deixar duas palavras: “Parabéns” pois esta vitória é deles. A nossa seleção é apenas o resultado do trabalho de todos eles ao longo destes 25 anos. E “obrigado” por me fazerem sentir campeão do mundo mesmo quando, tantas vezes, não valorizei ou respeitei o futsal como este merecia.

As nossas seleções de futebol de praia e de futsal já são campeãs do mundo. Como é futebol de 11?

Fonte: Record