Autor

Jorge Faustino

Data: 01/09/2021

Quatro notas à quarta jornada

Minutos de “desconto” (nota 5): Temos visto, neste início de época muitos jogos com 6, 7 ou mais minutos para compensar perdas de tempo durante o jogo. Os jogos não têm sido muito diferentes do que eram em 20/21 mas esta postura dos árbitro é a sua contribuição para que se jogue mais futebol. Que o critério se mantenha. Mas que também as equipas façam algo para contribuir para o aumento do tempo útil de jogo.

VAR (nota 4): Globalmente temos tido boas intervenções VAR com os árbitros “de campo” a saberem trabalhar com os seus colegas da Cidade do Futebol. Uma ou outra excepção não devem apagar o que de bom a vídeoarbitragem continua a trazer para o nosso futebol.

Árbitros “jovens” (nota 3): Nestas primeiras jornadas tivemos estreias de alguns “jovens” árbitros em jogos dos ditos grandes e estreia de outros em jogos do futebol profissional. Pelo que vimos, o futuro da arbitragem não é seguramente tão negro como muitas vezes se quer fazer parecer, mas também ainda não é, de forma clara, tão brilhante como todos queremos que seja.

Gestão disciplinar (nota 2): Não é um “problema” transversal a todos os árbitros, mas é algo que temos observado com alguma regularidade nestas primeiras jornadas: nervosismo e/ou inconsistência de critério na gestão disciplinar dos jogos (aqui falamos de cartões amarelos). Manter critérios de jogo para jogo é sempre um dos maiores e mais difíceis desafios para os árbitros, mas manter o critério dentro do mesmo já não é tão difícil e é mandatório!

Fonte: Record