“É difícil fazer a diferença com punições tão leves criadas pelos clubes” – Luciano Gonçalves

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) esteve reunida com o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo.

A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) esteve reunida esta quinta-feira com o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo. Um encontro realizado de forma digital e que cujas conclusões a APAF deu conta através de um comunicado.

Entre os assuntos, a associação destacou o passo dado para o reforço do canal de comunicação direta com a APCVD (Autoridade de Prevenção e Combate à Violência no Desporto). “Este esforço conjunto e estratégia coordenada, permitir-nos-á identificar e encaminhar com maior celeridade e efetividade as denúncias relacionadas com os agentes desportivos. Fora do âmbito do terreno de jogo, mais concretamente, na imprensa nacional e redes sociais, conseguir identificar com maior assertividade os comportamentos de risco que possam ser indiciados com processos criminais. É difícil fazer a diferença com punições tão leves e criadas pelos clubes contra si próprios”, pode ler-se.

A APAF refere ainda que no encontro com João Paulo Rebelo foi debatido o papel que a ERC (Entidade Reguladora da Comunicação Social) pode ter ” monitorização e sanção de programas televisivos onde os seus principais intervenientes possam ser o foco principal do despoletar de atos e publicações que incentivam a violência associada ao desporto.”

O organismo presidido por Luciano Gonçalves refere ainda o alinhar de posições com a Secretaria de Estado do Desporto com o “objetivo de erradicar […] comportamentos violentos”, concordando que “falar de erros de arbitragem em nada tem a ver com o ambiente ríspido vivido atualmente no Futebol português.”

Comunicado na íntegra

“A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol prossegue com o ciclo de reuniões para debater e viabilizar novas formas de combater o problema da escalada da violência no Futebol. Fomos hoje recebidos pelo Secretário de Estado da Juventude e do Desporto e a sua equipa de trabalho. O nosso pedido de reunião urgente foi acedido e foram dados passos importantes para respondermos aos desafios da atualidade. Um dos caminhos debatidos passou pelo reforço do canal de comunicação direta com a APCVD (Autoridade de Prevenção e Combate à Violência no Desporto). Este esforço conjunto e estratégia coordenada, permitir-nos-á identificar e encaminhar com maior celeridade e efetividade as denúncias relacionadas com os agentes desportivos. Fora do âmbito do terreno de jogo, mais concretamente, na imprensa nacional e redes sociais, conseguir identificar com maior assertividade os comportamentos de risco que possam ser indiciados com processos criminais. É difícil fazer a diferença com punições tão leves e criadas pelos clubes contra si próprios. Sem uma mudança de perspetiva, será difícil regular com sucesso os comportamentos menos próprios nas competições.

Concordamos que a ERC (Entidade Reguladora da Comunicação Social) tem um papel fundamental na monitorização e sanção de programas televisivos onde os seus principais intervenientes possam ser o foco principal do despoletar de atos e publicações que incentivam a violência associada ao desporto. A aceitação desta “normalidade” como liberdade de imprensa pode ser uma mensagem perigosa com consequências graves. A Secretaria da Juventude e do Desporto está completamente alinhada no objetivo de erradicar este tipo de comportamentos violentos e concordam que falar de erros de arbitragem em nada tem a ver com o ambiente ríspido vivido atualmente no Futebol português. Finalizamos esta reunião com a sensação de que fomos ouvidos, compreendidos e com o compromisso da Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto de que teremos um papel ativo na solução. Seja nas próximas reuniões de planeamento estratégico com outros agentes desportivos, nas próximas campanhas de comunicação para a sensibilização, como também, um braço armado neste compromisso de erradicar a violência no desporto.”

Fonte: O Jogo

Mais Notícias

Ver Todas