Crónica de José Leirós sobre a arbitragem portuguesa

Aqui divulgamos a mais recente crónica do ex-árbitro José Leirós, publicada no Blog Bola na Área:

Afinal há mercado de Inverno
Hoje Vitor Pereira reuniu-se com cerca de 60 árbitros em Leiria.
Este encontro, que vou primeiro deixar os jornalistas divulgarem nos seus jornais, serviu sobretudo de balanço do primeiro terço do campeonato e para perceber o que está a ser cumprido relativamente aos objectivos traçados e tentar encontrar formas de melhoria para os que não estão a ser alcançados.
As declarações de Vítor Pereira, sobre a inexistência de um “mercado de Inverno” que lhe permitisse reforçar o seu grupo de árbitros, também foram abordadas em Leiria.
Não posso ir ao mercado de Inverno substituir este quadro de árbitros. Com esta frase, Vítor Pereira, acabou por confirmar aquilo que todos afirmam, a má qualidade dos árbitros portugueses e colocando em causa o quadro de árbitros de 1ª categoria.
Ao mesmo tempo, o presidente da Comissão de Arbitragem da Liga, voltou a ziguezaguear, tendo afirmações opostas em tão pouco tempo de mandato.
Se as feridas entre os principais árbitros e o presidente não estavam completamente saradas, agora volta o desconforto de todos para com o líder.
Quando assumiu a liderança da arbitragem, somente um por cento dos árbitros e ex-árbitros poderiam não concordar com a atribuição do cargo ao ex-árbitro internacional, que fez história na arbitragem portuguesa.
Ficou a esperança reforçada, quando afirmou que a arbitragem era a 33ª equipa da Liga.
Domingo a domingo, vê-se todos os treinadores a defender ou repreender os seus jogadores, convocando ou afastando, mas justificando sempre a decisão. O afastamento do presidente dos árbitros, não dando a cara pela sua equipa nos momentos difíceis, está a contribuir negativamente para a instabilidade na classe? Esta questão, ficou paradoxalmente com resposta na semana do jogo Sporting- FC Porto, após estas declarações graves de quem lidera o especifico sector da arbitragem. Vítor Pereira, não só não veio em conferência de imprensa, dizer o que pensava sobre a arbitragem de Bruno Paixão, como também não justificou porque o deixava de fora das nomeações. Quando falou, não foi para discordar daquilo que Paulo Bento proferiu sobre um árbitro FIFA e sobre toda a arbitragem portuguesa, preferindo manter o silêncio sobre esse tema. Um verdadeiro soco, no seu próprio estômago, resolvendo o mal-estar provocado junto de alguns dos juízes hoje da seguinte forma; “Falámos nisso e, ao contrário do que tinha dito, há ‘mercado de Inverno: fomos ao mercado e acolhemos aqui o major João Ferreira, que acabou de vir do Líbano, um reforço importante de Inverno e que é muito bem recebido. E estamos a aguardar um outro reforço, que seria bem-vindo, o nosso árbitro Rui Silva, que está impedido por motivos regulamentares. Esperamos que o Conselho de Justiça rapidamente resolva o problema para termos um segundo reforço que Inverno que muita falta nos faz”, conclui Vitor Pereira.