Howard Webb diz que vai punir jogo violento


Numa entrevista publicada esta sexta-feira pelo site francês France Football, o árbitro inglês Howard Webb, confirmado pela Fifa para árbitrar a o jogo final da Campeonato do Mundo da África do Sul, entre Holanda e Espanha, no próximo domingo, dia 11, em Johannesburgo, disse que quando erra fica "várias noites sem dormir".
"Espero que não haja controvérsias, pois quando me equivoco é horrível porque não durmo por várias noites", disse o árbitro. "Mas, às vezes, é preciso tomar decisões importantes. E se não estou preparado para fazer isso só para evitar polémica, é porque não estou a realizar bem o meu trabalho", disse o inglês.
Howard Webb tem 38 anos e arbitra no Campeonato Inglês desde 2003. Arbitrou, neste Mundial de 2010, o jogo entre Espanha e Suíça, na qual os espanhóis perderam por 1 a 0. Sobre a final do Campeonato do Mundo, Webb disse que a Fifa não lhe alertou sobre nada em especial. Afirmou ainda que não vai permitir jogadas violentas.
"O mais importante é punir as jogadas violentas. A Comissão Executiva (arbitragem Fifa) elogiou o cartão vermelho dado ao francês Ribéry por entrada realizada sobre Lisandro López nas semifinais (entre Bayern de Munique e Lyon) da Liga do Liga dos Campeões. Esses tipos de entrada queremos combater", afirmou.
O árbitro inglês disse ainda que os árbitros foram submetidos a uma preparação especial por causa do excessivo barulho. Ele admitiu também que existiram problemas de comunicação nos estádios sul-africanos por causa do ruído produzido pelas vuvuzelas.
"O barulho é ensurdecedor. Quando fazíamos as nossas preparações antes das partidas, a Fifa colocava o som das vuvuzelas durante a preparação para nos acostumarmos. E assim nos preparamos para este Campeonato do Mundo", finalizou.

Fonte: Estadao