FIFA diz que os árbitros do Mundial acertaram 96% das suas decisões



Os árbitros do Campeonato do Mundo tiveram enorme sucesso, apesar dos erros em algumas partidas, disse o chefe de arbitragem da Fifa neste sábado. José Maria Garcia-Aranda afirmou que a análise dos 62 jogos até agora revelou 96% de acertos nas decisões dos árbitros.

Foi um grande sucesso. Isso não é uma opinião, mas sim um facto - disse o espanhol.

Howard Webb, que vai arbitrar o final do Campeonato do Mundo, concordou que erros foram cometidos, mas disse que esses foram casos isolados.

Como árbitros não faz sentido dizer que foi tudo perfeito - disse o inglês de 38 anos - Mas é preciso ter em mente que a grande maioria das decisões foram correctas.

A arbitragem do Campeonato do Mundo foi duramente criticada por erros cometidos na primeira metade do torneio. Na fase de grupos, um golo legal que daria a vitória aos EUA sobre a Eslovénia foi anulado sem motivo aparente.

A pressão aumentou quando erros claros os árbitros assistentes ajudaram a eliminar Inglaterra e México nos oitavos de final. Os ingleses tiveram um golo anulado, um remate de Lampard que bateu na trave e entrou mais de 30cm. Já os mexicanos foram prejudicados quando Tevez abriu o placar para a Argentina em fora de jogo.

Depois desses dois casos, a Fifa admitiu estudar a hipótese de incluir alguns meios tecnológicos para confirmar quando a bola entra na baliza. O italiano Roberto Rosetti, que arbitrou Argentina x México, se decidiu pendurar o apito três anos antes do tempo. Nenhuns dos envolvidos nesses quatro jogos arbitraram qualquer outro jogo na Campeonato.

Garcia-Aranda garante que todos os erros foram cuidadosamente estudados. Ele comparou os 96% de precisão dos árbitros a taxa de finalização dos jogadores nas cobranças das grandes penalidades. Apenas nove das 15 grandes penalidades no Mundial entraram nas na baliza, correspondendo isto a 60%.

Acredito que a arbitragem neste Mundial cumpriu com o que era esperado - finalizou.

Fonte: O Globo