Carlos Esteves sobre Bruno Paixão: “Não foi tão mau como dizem…”

O presidente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, Carlos Esteves, comentou esta quarta-feira, em declarações ao Maisfutebol, a nota (Bom) atribuída a Bruno Paixão pelo desempenho no Sporting-F.C. Porto, da IV eliminatória da Taça de Portugal. O dirigente sublinha que se a avaliação foi positiva, conforme foi divulgada pela imprensa, «é porque a arbitragem não foi tão má como dizem».
Carlos Esteves explicou que «o observador tem razão para dar a nota que deu, porque afinal o árbitro não esteve tão mal como se diz», e argumentou: «O técnico de arbitragem é que sabe e conhece, vocês [jornalistas] não.»
Os treinadores de FC Porto e Sporting queixaram-se do desempenho do juiz de Setúbal, que já reagiu em declarações à imprensa. «No fim de levar tanta porrada, é normal que o árbitro se tenha vindo defender», disse Carlos Esteves, que declarou que «esta situação foi demasiado empolada» e que «há coisas mais importantes que FC Porto e Sporting».
A culpa, para o dirigente, é da imprensa: «O mal é termos três jornais desportivos. Eu não sei se o árbitro esteve bem ou mal, não sou técnico de arbitragem, sou dirigente. Os técnicos é que sabem, mais ninguém.»