Webb "satisfeito" com arbitragem na final



O juiz inglês, reconhecendo ter sido um jogo difícil, considera que qualquer outro árbitro teria as mesmas dificuldades sentidas por ele

Howard Webb, o polícia inglês que arbitrou a final do Mundial, entre a Espanha e a Holanda, disse-se "satisfeito" com a sua arbitragem, em condições que considera "difíceis", no seu regresso a Londres, esta terça-feira.

"Podemos estar satisfeitos com a nossa arbitragem, dadas as circunstâncias, e fizemos o melhor que podíamos", disse o árbitro gerador de forte controvérsia nos media e muito criticado pelos jogadores dos Países Baixos.

Webb distribuiu 14 cartões amarelos, um recorde para uma final dum Mundial, e expulsou  o defesa John Heitinga, sete minutos antes de os espanhóis terem marcado e tornarem-se campeões do Mundo.

"Foi dos nossos jogos mais difíceis, (...) extremamente duro de gerir", comentou, adiantando que "desde o princípio do encontro, tivemos de tomar decisões sobre lances que equivaliam claramente a cartão amarelo".

"Tentámos usar o bom senso,(...) advertindo, desde o início, os jogadores sobre algumas entradas, afastando outros, assim que envolviam os árbitros, ou falando aos seus superiores para que tentassem acalmá-los" declarou, ainda, Webb.
 


"Foi uma honra maravilhosa termos sido seleccionados para o torneio e passámos umas fantásticas seis semanas na África do Sul. As pessoas fizeram-nos sentir verdadeiramente bem-vindos e desfrutámos enormemente a experiência de estarmos envolvidos num tão incrível e único evento. Deixamos o Mundial'2010, com incríveis recordações", confessou.


Fonte: RTP