Autor

Jorge Faustino

Data: 11/03/2021

Bjorn Kuipers

Bjorn Kuipers é, neste momento, um dos 3 árbitros mais cotados da UEFA. É holandês, tem 47 anos (um dos primeiros e poucos a quem a UEFA abriu a possibilidade de continuar para lá dos 45 anos) e é internacional desde 2006. Tem sido nomeado para os grandes jogos da Liga dos Campeões e, por isso, esteve no importante e difícil jogo do Porto contra a Juventus em Turim.

Bjorn Kuipers é, também para mim,um dos melhores do mundo, mas a sua exibição neste jogo demonstrou que até os melhores erram na análise de lances e na abordagem/gestão do jogo.

A expulsão de Taremi, estando enquadrada nas Leis de Jogo, não foi uma decisão de Liga de Campeões, foi uma decisão de um jovem árbitro que arbitra com o livro das leis debaixo do braço e se deixa pressionar pelos jogadores. Ronaldo foi “arrancado pela raiz” por Marchesín já dentro da sua área e o facto de também ter jogado a bola não anula a muita negligência com que o guarda-redes do Porto abordou o lance: penálti por sancionar. A juntar a estes dois lances mais evidentes, muitas decisões, principalmente disciplinares, com critério muito confuso e pouco clarividente.

Li e ouvi vários comentadores e jornalistas elogiar a arbitragem do holandês. Que tenham essa boa vontade em futuras análises aos árbitros em Portugal. Se tivéssemos uma arbitragem assim num clássico do futebol português…

Parabéns ao FC Porto pelo fantástico jogo e passagem à próxima eliminatória.

Fonte: Record